Muito usada na decoração, a astromélia é uma flor de cultivo delicado e que exige uma série de cuidados. A espécie é  muito parecida com o lírio, por isso em alguns lugares também é conhecida como “mini lírio” apesar de possuir um tamanho menor.

Você também tem dúvidas quanto ao cultivo das astromélias? Fique tranquilo que neste post iremos esclarecer tudo!

 Como cultivar as astromélias? 

Esta planta não é muito tolerante em estações mais frias, ou  secas, portanto é preciso tomar cuidado! Elas são bem adaptadas para se desenvolver em ambientes com solos mais úmidos e férteis, sendo importante cultivar com adubos orgânicos regularmente.

Essas flores gostam de bastante sol, mas para evitar que as pétalas queimem, é importante que sejam mantidas a meia sombra.

Quando é cultivada em solo propício, muitas vezes é considerada como planta praga, pois cresce e se desenvolve muito rápido, e se alastra com muita facilidade, podendo até prejudicar outras espécies de flores que estiverem próximas.

 Use as astromélias na culinária também

As astromélias são muito graciosas em forma de planta. Elas também podem ser usadas na culinária!

Isso é possível, pois algumas de suas variedades possuem raízes que são feculentas e comestíveis, ou seja, também podem ser usadas na fabricação de farinhas e consequentemente de bolos, pães, e vários outros alimentos.

Porém,o uso na alimentação deve ser cuidadoso, pois algumas das subespécies de astromélias são tóxicas. Fique atento!

Como cultivar  a astromélia corretamente 

Para quem não conhece muito bem, é importante ficar atento, pois as astromélias exigem alguns cuidados especiais com relação a clima, temperatura, luminosidade, e fertilização.

Quando são respeitadas as condições ideais, crescem e se desenvolvem com muita facilidade, porém é preciso ter cuidado para que quando plantada junto a outras espécies, as astromélias podem prejudicar o crescimento dessas mesmas.

 Características das astromélias  

Ela apresenta raízes carnosas e fibrosas, às vezes até tuberosas, como são as raízes das dálias. Seus caules são eretos, e ramificados na base, em geral alcançam de 20 a 25 cm de altura. Suas inflorescências são terminais, e compostas por um número de flores variável. As flores da astromélia podem apresentar diversas cores e aptas à polinização de abelhas.

Ficou com alguma dúvida? No blog da Uniflores você encontra tudo sobre o cultivo dos mais variados tipos de flores. Aproveite!